Últimas notícias

10/04/2018 15:00

Segurança do Rio usa ferramenta tecnológica de combate ao crime

Metade dos homicídios na Região Metropolitana do Rio de Janeiro acontece em apenas 2% do território. Saber onde e quando os delitos ocorrem ajuda as polícias a analisar e planejar atuações de combate ao crime. Usado pela Segurança do Rio, o ISPGeo é uma ferramenta de georreferenciamento e análise criminal, que permite o monitoramento das manchas criminais. Professor da University College London, Spencer Chainey considera o ISPGeo um recurso fantástico.

"Em um batalhão de polícia, por dia, você precisa cumprir centenas de tarefas. Mas você não pode tratar todas como prioridade. Usando a informação sobre crimes no ISPGeo, é possível identificar suas principais prioridades, onde focar seus recursos", afirmou o professor.

Leia também: ‘Controle das armas deve ser obsessão da política de segurança’, afirma Luiz Eduardo Soares

Minority Report: Cidade americana usa sistema informatizado para prevenção de crimes

Vazamento de dados do Facebook atinge 443 mil usuários brasileiros

Uma das políticas de redução de criminalidade mais efetivas em todo o mundo, o uso da ferramenta busca otimizar os recursos disponíveis e tornar o policiamento mais eficaz. Antes, a polícia fazia o georreferenciamento manual de crimes. Agora, o ISPGeo mostra diariamente onde e quando os crimes acontecem.

"A ideia do ISPGeo é fornecer uma plataforma para que as polícias possam consultar e entender como é a dinâmica criminal do local em que trabalham, como é a distribuição dos crimes, para um planejamento detalhado", disse a diretora-presidente do Instituto de Segurança Pública (ISP), Joana Monteiro.

A ferramenta foi desenvolvida em 2016 pelo ISP, em parceria com o Instituto Igarapé e com recursos de doação de um grupo de empresários do Rio de Janeiro. O major Leonardo Vale, coordenador de Projetos e Pesquisa do ISP, afirmou que o ISPGeo é atualizado diariamente.

"O ISPGeo contempla duas funções básicas: análises gráfica e georreferenciada. O portal é alimentado com os dados dos registros até o dia anterior. Ele contempla uma base de dados da Polícia Civil, do atendimento do 190 e, em breve, teremos os dados do Disque Denúncia e de guardas municipais."

Mapas de calor e análises gráficas que antes levavam muito tempo para serem feitos passaram a estar disponíveis de forma imediata e simples. O ISPGeo ainda fornece mapas que mostram onde estão policiais e viaturas, permitindo acompanhar online os resultados do planejamento operacional. Centenas de policiais militares e civis já foram capacitados no uso da ferramenta.

"O ISPGeo foi decisivo para os trabalhos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Investimos e valorizamos muito a inteligência policial", afirmou o delegado Giniton Lages, titular da DHBF.





Busca de Notícias