Últimas notícias

20/07/2018 14:11

Reguladores criam sistema de monitoramento global para criptomoedas

O Comitê de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês) apresentou, na segunda-feira (16), um sistema para monitoramento global do mercado de criptomoedas. Inicialmente focado nas bitcoins e ethers, mas com previsão de abertura para todo o segmento, a ideia do framework é avaliar e manter vigilância sobre o setor, com análises de risco, indicadores de performance e controle contra crimes financeiros.

Para o FSB, o segmento das criptomoedas dá os passos iniciais e ainda não oferece risco à economia global. No entanto, há temor quanto a seu avanço, principalmente sobre o financiamento de startups e novas empreitadas com o uso de ofertas iniciais de moedas. Há preocupação ainda com o uso das criptomoedas para crimes de lavagem de dinheiro e terrorismo.

Leia também: Câmara aprova a criação dos Juizados Especiais Criminais Digitais

Após acordo com Brasil, Argentina usará delações da Lava-Jato

TV Justiça destaca legado de Heleno Fragoso para o Direito

O anúncio do FSB integra uma iniciativa assinada pelo G20 em março, quando as 20 maiores economias do mundo chegaram a um acordo comum em relação ao mercado de criptomoedas.

De acordo com o FSB, o sistema não funcionará como apoio a algum tipo de autoridade legal ou regulação oficial. O monitoramento servirá como métrica do que está por vir em um mercado tão volátil e dos desafios enfrentados pelos países e investidores.

O sistema terá parcerias com agências policiais e de inteligência no combate aos crimes financeiros. O FSB ainda trabalha em conjunto com o Comitê de Supervisão Bancária da Basileia – grupo estabelecido pelo G10 com 27 países, incluindo o Brasil.

Fonte: Reuters

Busca de Notícias